29 de abril de 2012

Citadel

Localização: Petrópolis - RJ, Brasil
Citadel "in action"

Citadel de Victor Kopeikin e Pavlo Zabotin

A defesa desta proposta começa logo a "matar" no melhor sentido - proteger os seu habitantes para: 

  • desastres naturais.
  • colapso tecnológico.
  • visita de extra terrestres. 
Sendo o mais interessante que vem como proposta de cidades ou paises se reorganizarem face a esse colapso - existe um instinto de protecção nessa proposta mas, vamos admitir também, que será uma proposta de recomeço - no caso foi usado o Japão.



A defesa da proposta avança agora para ambiente "mais ameno" que se divide em três frentes:

  • Reestruturação do uso da terra de todas as principais cidades do país como residentes são movidos para fora da cidade propriamente dita. As empresas e empreendimentos comerciais vão ficar localizados dentro das cidades, mas os moradores vão sair para o mar e viver em arranha-céus auto-sustentados, ou cidadelas. 
Vamos transferir de uma vez as cidades para as torres? 
Os habitantes estarão preparados para essa mudança na sua vida?  
Vai ser uma estrutura que se mantém "parada" gerando custos para a hora "H"? 

  • O local dessas cidadelas: eles serão alinhados como uma "folha", uma barreira de 2-3 km da costa que protegem o continente de tsunamis. Os edifícios estão conectados por um sistema de diques e canais de drenagem, e são capazes de suportar ondas de 50 metros de altura. Estes são reforçados por uma série de fibras, enterradas até 1.200 metros. Quando as ondas batem nas fibras vão provocar uma vibração que será dissipada por toda a sua extensão.
Os edifícios vão se tornar cidades dispostas lado a lado tipo "muralha"?
Esses diques, drenagens e fibras "vibrantes" poderão produzir energia?

  • Protecção seus habitantes. O edifício protótipo para este projecto tem uma estrutura de metal; a sua fundação vai até 1200 metros e atinge este atinge 500 metros de altura. É protegida da actividade sísmica (terremotos até uma magnitude 11), ondas (até 50 metros de altura) e catástrofes provocadas pelo homem (como a explosão de armas atómicas). O Sistema de barras formam uma edifício quase monobloco, blindado. São energicamente auto-sustentáveis, utilizando a energia das ondas para geração de energia, e têm tanques de peixes vivos para fornecer alimentos para os moradores...

  • Na essência é um edifício cidade mas, será que a vida é "igual"?
  • Propor algo como tanques para peixe, ok mas, e como colocar seres como...galinhas?
  • Usar energia das ondas ..sim... e o Sol? não temos sombra a mais?

 Sobre a tipologia do edifício:

As cidadelas funcionam essencialmente como estruturas residenciais, mas a cada 50 metros há áreas de recreação e parques. 
Os prédios também dispõem de restaurantes, cafés, lojas, cinemas e lavandarias.  
Se escudo exterior da cidadela está completamente fechado, antecipando o desastre, o edifício é ventilado por ventiladores localizados a cada 100 metros e que estão conectados a um sistema hidroponico de nichos cheios de algas que produzem oxigénio absorvendo o dióxido de carbono - muito bom!.
As cidadelas estão conectadas com as cidade da zona costeira por acima do solo por trens de alta velocidade através de 4 sistemas de túneis - tá certo...
Muito interessante o conceito de edifico auto-suficiente mas, em palavras simples... será que é acolhedor?


Original: Evolo.us - citadel
Podem ver também em: Bustler